Texto nosso, publicado hoje pelos jornais Pequeno e Diário da Manhã

 

MEIO SÉCULO DE VIDA: UMA VIDA INTEIRA DE ARTE*

 

São Luís do Maranhão se enfeita para o baile de cinqüenta anos de Joãozinho Ribeiro, que tanto relegou sua obra em prol da mãe-cidade, paisagem feita de tempo, importantíssima personagem de sua vida e obra, que se confundem.

 

por Zema Ribeiro

 

Um dos mais importantes nomes da cultura popular, não só do Maranhão, mas do Brasil, completa 50 anos de idade neste 29 de abril. João Batista Ribeiro Filho, o popular Joãozinho Ribeiro celebra meio século de vida, vida esta caracterizada por lutas sempre em prol da coletividade. Cedo, aprendeu a tocar violão, educado pelas vitrolas da Zona do Baixo Meretrício, para onde se mudou com a família, menino ainda. Orlando Silva, Francisco Alves e Ângela Maria eram algumas das vozes cujas agulhas das vitrolas arranhavam as almas dos boêmios errantes – ele mesmo um dos milhões de uns, depois.

Arranhado por um câncer aos dez anos de idade, Joãozinho resistiu. Estudou. Quase economista. Quase engenheiro. Bacharel em direito, nunca chegou a exercer a profissão. Técnico da Receita Federal. Pós-graduado em Direitos Autorais, começou neste ano de seu cinqüentenário, a dar aulas de Propriedade Intelectual para os alunos do oitavo período do Curso de Direito da Faculdade São Luís. A cidade (e a faculdade) precisa(m) ouvir João.

Fundador do Partido dos Trabalhadores, é responsável por seu setorial de cultura no Estado do Maranhão. Artista militante, é membro do Conselho Consultivo da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos-SMDH. Principal articulador de diversas “confusões” (como ele mesmo gosta de dizer, no bom sentido) Ilha afora: Fórum Municipal de Cultura (cuja quinta edição foi realizada em setembro passado), Feiras Culturais da Praia Grande, Semanas Culturais do Desterro, Seminários de Desenvolvimento Territorial Sustentável – Desterro, Portinho, Praia Grande, circuito musical Samba da Minha Terra, Serenata dos Amores etc. Joãozinho Ribeiro é uma das figuras mais requisitadas para palestras, conferências, fóruns, seminários e debates país afora.

Para celebrar estes cinqüenta anos bem vividos, uma turma de amigos está reunida com vistas a resgatar e tornar (mais) pública ainda, a obra de Joãozinho, sempre relegada por ele a um segundo plano em prol de outros projetos. O Projeto “50 & Tantas” será lançado oficialmente nesta sexta-feira, 29 de abril, na Igreja do Desterro, onde às 19h uma missa será misturada a teatro, poesia e música, num pirão religioso-profano de farta sustança. Em maio, o poeta lança seu livro “Paisagem Feita de Tempo”, escrito há vinte anos. No segundo semestre seguem o disco “Coisas que Acredito” e o DVD “Do Ofício de Viver e Outros Vícios”. Bem vindos à aventura do reencantamento!

 

 

* Título copiado das comemorações pelos cinqüenta anos do Jornal Pequeno: “Meio século de vida: uma vida inteira de luta”.

Autor: Zema Ribeiro

Homem de vícios antigos, ainda compra livros, discos e jornais. Pai do José Antonio. Apresenta o Balaio Cultural (com Gisa Franco, aos sábados, das 13h às 15h, na Rádio Timbira AM) e o Radioletra (com Suzana Santos, aos sábados, às 20h45, na Rádio Universidade FM e reprise na Timbira AM, às 21h). Coautor de "Chorografia do Maranhão" (Pitomba!, 2018) e autor de "Penúltima página: Cultura no Vias de Fato" (Passagens, 2020). Antifascista.

diga lá! não precisa concordar com o blogue. comentários grosseiros e/ou anônimos serão apagados

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s