Um pouco de Sérgio Natureza

[nossa estréia no Diário da Manhã. Texto publicado na “Diário Cultural” de domingo passado, 20/11/2005. A coluna será publicada aos domingos, terças e quintas-feiras]

Um pouco de mim. Capa. Reprodução

Discos-tributo ou celebrações (aniversário de carreira, por exemplo) são geralmente chatos. Não é o caso deste “Um Pouco de Mim”, de Sérgio Natureza. Ele inaugura o projeto Poetas da Canção, que terá continuidade com o registro da obra de outros compositores. A iniciativa é do SESC/RJ, através do selo SESCRIO.SOM.
Reunindo novos nomes a outros nem tão novos assim, intérpretes consagrados a outros nem tanto, a poesia e a música de Sérgio Natureza garantem a unidade do disco, longe das colchas de retalho comumente vistas/ouvidas por aí.

No fino biscoito, parcerias com Sérgio Sampaio, Paulinho da Viola, Tunai, Paulo Baiano, Lenine, Marcos Leite, Zé Luiz Mazziotti, Cristóvão Bastos, Rosa Passos, Liliane e Guinga, nas vozes de Zeca Baleiro (também parceiro de Sérgio em composições não registradas aqui), Marcos Sacramento (um dos mais importantes e interessantes intérpretes de samba da atualidade), Luanda Cozetti (que rompe com as estruturas de “Frisson”, cantando-a de um jeito “estranho” e belíssimo com sua voz firme), Gladston Galliza (dono de bela voz que só vim conhecer neste disco), Leny Andrade, Luiz Melodia, Lenine, Amélia Rabello, Edinho Queiroz, Ju Cassou, Admar Branco, Ná Ozzetti, Guima Moreno, Mônica Salmaso, Tânia Bicalho e Elis Regina, em trechos da gravação original de “As Aparências Enganam”. Somente nesta música, que encerra o disco, aparece a voz de Sérgio Natureza.

“Um Pouco de Mim – Sérgio Natureza e Amigos”, tem edição luxuosa lembrando os lançamentos da gravadora Biscoito Fino. Há no encarte, a história de algumas das canções registradas, momentos que contam, por exemplo, o surgimento das parcerias de Sérgio Natureza com Paulinho da Viola e Tunai, duas das mais constantes ao longo de sua carreira. Uma bela iniciação à obra do compositor de “Frisson”. Está provado aqui que ele é muito mais que isso.

Raimundo Sodré em show para a massa ludovicense

Como Sérgio Natureza com Frisson, Raimundo Sodré é lembrado, infelizmente, apenas por “A Massa”, canção que o compositor baiano defendeu no festival MPB80, promovido pela Rede Globo de Televisão. Ele estará em São Luís no próximo dia 26/11, em show no Circo da Cidade. Uma realização da Muito Mais Produções.

Ceumar no Prêmio Universidade

A cantora mineira Ceumar estará em São Luís em dezembro. Ela participa, dia 14, da festa do Prêmio Universidade FM, no Espaço Renascença. A premiação, realizada anualmente, é tida como a mais importante da música maranhense. Em breve, aqui no Diário Cultural, os concorrentes em cada categoria.

Autor: Zema Ribeiro

Homem de vícios antigos, ainda compra livros, discos e jornais. Pai do José Antonio. Apresenta o Balaio Cultural (com Gisa Franco, aos sábados, das 13h às 15h, na Rádio Timbira AM) e o Radioletra (com Suzana Santos, aos sábados, às 20h45, na Rádio Universidade FM e reprise na Timbira AM, às 21h). Coautor de "Chorografia do Maranhão" (Pitomba!, 2018) e autor de "Penúltima página: Cultura no Vias de Fato" (Passagens, 2020). Antifascista.

diga lá! não precisa concordar com o blogue. comentários grosseiros e/ou anônimos serão apagados

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s