obscuras críticas (que talvez nem merecessem comentários, os fatos falam por si só)

Não me dei ao trabalho de saber se as notas abaixo foram publicadas ou não no jornal (?) Diário da Manhã. Elas estão penduradas no Blog do Kenard, com a data de ontem, terça-feira 21:

*

Cultura
Quando prefeito de São Luís, Jackson Lago não deu muito valor para as questões culturais. Assim, não se importava muito com o nome que ocupava a Fundação Cultural. Na verdade, desconsiderava tanto a cultura, que deixava o cargo de presidente da Fundação para os aliados da ocasião, pouco se importando se o sujeito tinha competência ou não. Era a forma de contemplar o aliado sem dar cargos considerados mais importantes.

Cultura 2
Claro que isso era um erro e tanto. A Fundação Cultural (ou Secretaria de Cultura, agora), como sempre escrevi, é tão importante quanto a Secretaria de Fazenda. A cultura em mãos certas rende para o governo às vezes muito mais que outras secretarias tidas como importantes. Resta saber se agora como governador eleito Jackson Lago mudará de opinião. Espera-se que sim.

Lá vem ele
Jackson Lago nem bem saía das urnas e Joãozinho Ribeiro já se movimentava para tentar ganhar a Secretaria de Cultura. Como nos tempos de Jackson prefeito, corre para o colo da turma do Laborarte, atrás de apoio e de lista de apoiadores. O governador eleito deve tomar cuidado. O Maranhão merece qualidade na cultura.

*

Pela caixa de comentários, mandei-lhe o seguinte (aqui, em itálico):

Kenard, não sei quais as suas pretensões e/ou intenções. Tenho andado silencioso com relação aos movimentos de Laborarte, Grita (e entre outros: Fóruns Municipal e Intermunicipal de Cultura, Instituto Pólis e alguns nomes do MinC) por saber que gente como você diria logo: “Zema defende o nome do homem pensando na própria barriga (e/ou umbigo)”. Agora você querer nos convencer (a mim, não) de que Joãozinho Ribeiro é um nome ruim para a Secretaria de Cultura do Estado é um pouco demais, não? Independentemente de amizade e/ou ideologia(s) não lembro de nenhum nome melhor. Joãozinho tem todas as características necessárias para assumir a pasta e fazer um bom trabalho.

A resposta, me foi enviada por e-mail (isto é, o comentário não foi publicado no blogue), abaixo, em itálico:

Da mesma maneira que fez na Fundação Cultural, quando Jackson era prefeito. Uma porcaria de não-trabalho. Essa conversa fiada de forum disto, forum daquilo é coisa de gente que é preguiçoso, que não quer trabalhar. Me dou com Joãozinho mas ele não tem preparo para o cargo. Ponto final.

*

O Sr. Roberto Kenard 1) (tenta) desqualifica(r) o trabalho de Joãozinho Ribeiro (infinitamente superior ao não-trabalho prestado pelo jornalista enquanto Diretor de Redação de seu jornal e a comparação termina por aqui mais em respeito a João), 2) e de membros do Fórum Municipal de Cultura, todos voluntários (eu, ao menos, enquanto prestei serviços ao FMC, na Assessoria de Comunicação, nunca recebi um centavo e não arrependo-me de ter “perdido” esse tempo), 3) acha-se o “dono da verdade” (qualidade péssima a um jornalista), ao (tentar) “encerrar” o assunto com um simples e infantil “ponto final”.

Aqui, ó, em maiúsculas e em negrito: ESTE BLOGUE APÓIA A INDICAÇÃO DE JOÃOZINHO RIBEIRO PARA A SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA.

Com a palavra, os caríssimos leitores deste blogue. Comentários aqui não sofrem censura, moderação ou coisa que o valha.

Autor: Zema Ribeiro

Homem de vícios antigos, ainda compra livros, discos e jornais. Pai do José Antonio. Apresenta o Balaio Cultural (sábados, das 13h às 15h, na Rádio Timbira AM) e o Radioletra (sábados, às 20h45, na Rádio Universidade FM). Coautor de "Chorografia do Maranhão (Pitomba!, 2018). Antifascista.

8 comentários em “obscuras críticas (que talvez nem merecessem comentários, os fatos falam por si só)”

  1. engraçado (ou coincidência?): é só eu publicar algumas palavras a respeito do sr. roberto kenard (eu nem diria “contra” ou que “estou falando mal”) e aparece um anônimo aqui mandando eu olhar para o rabo ou ir tomar nele.

  2. as dores de kenard, ao sentir-se “ameaçado” com a possibilidade de joãozinho ribeiro ser o próximo secretário de cultura do estado, devem dar-se tão somente por ele ter sido preterido, à época (jackson prefeito), quando joãozinho foi presidente da func, como bem lembrou-lhe uma leitora do blogue (a mensagem chegou até mim), em comentário que provavelmente também não será publicado, quiçá respondido por e-mail, tal qual o meu.

  3. Esse “tal” Kenard que vive sob as asas da família Sarney, deveria se preocupar com a qualidade do seu matutino e com a seriedade que sua profissão exige. Quem é ele para questionar qualidade de cultura?

  4. “Fórum disso, fórum daquilo”… pelo jeito o Kenard acha hipocrisia (ou “coisa de comunista”, lembrando os sovietes) a participação popular na reflexão, elaboração, decisão e execução das políticas públicas, incluindo as de cultura… tsc, tsc, tsc…

diga lá! não precisa concordar com o blogue. comentários grosseiros e/ou anônimos serão apagados

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s