CANDIDATOS EPILÉTICOS SE DEBATEM NA TV*

Hoje em dia humoristas estão amordaçados e não podem usar políticos como matéria-prima para seus afazeres diários, semanais ou mensais. Hoje em dia também há humoristas que perderam a graça, que se venderam, que trocaram de lado.

A turma do Casseta & Planeta, que outrora editou O Planeta Diário, de tão sem graça há tempos já não vejo.

Outro dia, numa dessas promoções relâmpagos a que você chega via tuíter, comprei o volume O Planeta Diário [Desiderata, 2007], de algo em torno de R$ 71 por menos de R$ 10 (bueno, o frete foi mais caro que o volume, mas ainda assim uma boa aquisição).

Confesso que me divirto bastante lendo o livro, folheando-o vez em quando despretensiosamente, que cobre de dezembro de 1984 até outubro de 1991, período só um pouquinho maior do que o que a República Federativa do Brasil teve o imortal maranhense-amapaense José Sarney na presidência.

Sarney nunca teve graça nenhuma. Digo, para o povo miserável do Maranhão.

Mas Sarney sempre foi prato cheio (tire o bigode da sopa!) para humoristas. Que agora não podem mais fazer graça, nem com ele nem com outros.

Se não há humor atual, ou por que nas receitas já não se podem usar os principais ingredientes ou pela guinada de alguns humoristas, o jeito é relembrar o passado.

Abaixo, selecionamos algumas páginas dO Planeta Diário. Assunto comum em todas: Sarney. É só clicar para ampliar e procurar com atenção.

*O título do post é uma das manchetes dO Planeta Diário. Nota do editor informa: todas as notícias, comentários e depoimentos publicados neste jornal são rigorosamente falsos. Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.

Autor: Zema Ribeiro

Homem de vícios antigos, ainda compra livros, discos e jornais. Pai do José Antonio. Apresenta o Balaio Cultural (com Gisa Franco, aos sábados, das 13h às 15h, na Rádio Timbira AM) e o Radioletra (com Suzana Santos, aos sábados, às 20h45, na Rádio Universidade FM e reprise na Timbira AM, às 21h). Coautor de "Chorografia do Maranhão" (Pitomba!, 2018) e autor de "Penúltima página: Cultura no Vias de Fato" (Passagens, 2020). Antifascista.

2 comentários em “CANDIDATOS EPILÉTICOS SE DEBATEM NA TV*”

  1. O pior é que eu poderia jurar que Fafá de Belém realmente gravou o hino do Botafogo…

    Vou roubar esta foto agora mesmo…

  2. de hino, salvo engano, ela gravou o nacional, mas não sou profundo conhecedor da obra da moça, salvo um disco em que ela interpreta só chico buarque, com a participação dele. roube! abraço!

diga lá! não precisa concordar com o blogue. comentários grosseiros e/ou anônimos serão apagados

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s