Autógrafos de professores. Em caneta azul, por favor!

O convite é feião (como parece “ter” que ser qualquer coisa que tenha alguma oficialidade) e traz erros nos títulos das obras publicadas pelo Centro de Ciências Sociais (CCSo) da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), o que, a meu ver, pega muito mal. Desejo aos livros melhor sorte, em ambos os aspectos (revisão & projeto gráfico).

Há títulos interessantes e certamente os conteúdos o são e eu destaco os dos queridos professores amigos: Rádios comunitárias no Maranhão: histórias, avanços e contradições na luta pela democratização da comunicação, de Ed Wilson Ferreira Araújo, Diluindo fronteiras: hibridizações entre o real e o ficcional na narrativa da telenovela, este sim o título correto do livro de Larissa Leda Fonseca Rocha (destes dois já fui aluno), Pobreza, resistência e enfrentamento no Estado do Maranhão, este sim o título correto do livro de Lília Penha Viana Silva, presidente licenciada do Conselho Regional de Serviço Social – 2ª. Região/Maranhão (CRESS/MA), para quem “compus” o jingle-brinquedo de (nunca usado na) campanha: “para o CRESS ser feliz, qual é a senha?/ Lília Penha!/ Lília Penha!”, tremenda molecagem, voltemos aos livros, Jovens, imaginários de paz e televisão, de Vera Lúcia Rolim Salles, com quem tive a honra de trabalhar durante o Laboratório Internacional de Mídias Livres em São Luís (2009), que, infelizmente, ficou em edição única, e Discurso jornalístico, política e liderança no Brasil (1985-1990), de Joanita Mota de Ataíde, responsável por minha mais recente ida à UFMA (já faz um tempinho, é verdade) para parlar com estudantes sobre jornalismo cultural.

Mais infos na imagem que abre o post, cliquem para ampliar, tudo que tenho sobre a noite coletiva de autógrafos.

Autor: Zema Ribeiro

Homem de vícios antigos, ainda compra livros, discos e jornais. Pai do José Antonio. Apresenta o Balaio Cultural (com Gisa Franco, aos sábados, das 13h às 15h, na Rádio Timbira AM) e o Radioletra (com Suzana Santos, aos sábados, às 20h45, na Rádio Universidade FM e reprise na Timbira AM, às 21h). Coautor de "Chorografia do Maranhão" (Pitomba!, 2018) e autor de "Penúltima página: Cultura no Vias de Fato" (Passagens, 2020). Antifascista.

4 comentários em “Autógrafos de professores. Em caneta azul, por favor!”

  1. Oh, Zema, não me impressiono com a rudeza da produção universitária federal.
    A equipe lá, não é tão ruim, mas está sendo muito mal treinada. Os meninos (estagiários) estão à deriva. Não que estejam sem comando, mas o comando… Pelamor…

  2. é, mas não dá pra botar a culpa só nos estagiários. a coisa toda é bastante simples, falta um pouquinho de vontade, a meu ver. vamos ver como ficaram os livros. abração!

  3. Olá:

    Somente para informar a quem interessar possa: a produção de material de divulgação dos lançamentos coletivos de livros fica a cargo do setor administrativo da UFMA que promove cada evento desses; portanto, não foram alunos nem professores os autores do Convite.

    Nossos corações são sensíveis ao convívio com alunos(as), profissionais e demais membros da sociedade maranhense. Será um prazer recebê-los(as)!!

    Abraço,
    Joanita

  4. ‘sem duvidamente’, como diria o professor pancrácio (personagem de adoniran barbosa nalgum filme de mazzaroppi). talvez fosse melhor ficar a cargo dos professores, aí eu tenho certeza que vacilos desta ordem não aconteceriam. vou fazer força pra aparecer. abração!

diga lá! não precisa concordar com o blogue. comentários grosseiros e/ou anônimos serão apagados

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s