Minas Fusca Clube

Cliquei estes fuscas nas cidades de Itabirito, Ouro Preto, Rio Acima e Belo Horizonte, em Minas Gerais. Parados ou em movimento, fotografei-os nas mais diversas condições: de janelas de ônibus e táxis (estes dois últimos saíram cortados por inabilidade do fotógrafo, já que eles disputavam corrida com o táxi e o ônibus que eu ocupava, respectivamente), com e/ou sem o vidro das janelas de filtro, da janela do hotel. O amarelão que abre o ensaio me chamou a atenção pela conservação e quando me dei conta, além de fotografar pontos turísticos e os que me acompanhavam na viagem, estava fotografando fuscas, como se os mesmos fossem alguma espécie misteriosa de patrimônio mineiro ou coisa que o valha. No fundo são, não é?

Este post é dedicado a Jotabê Medeiros e Nana Tucci, que têm um fusca. E a tio Sérgio Tadeu, que teve vários.

Autor: Zema Ribeiro

Homem de vícios antigos, ainda compra livros, discos e jornais. Pai do José Antonio. Apresenta o Balaio Cultural (com Gisa Franco, aos sábados, das 13h às 15h, na Rádio Timbira AM) e o Radioletra (com Suzana Santos, aos sábados, às 20h45, na Rádio Universidade FM e reprise na Timbira AM, às 21h). Coautor de "Chorografia do Maranhão" (Pitomba!, 2018) e autor de "Penúltima página: Cultura no Vias de Fato" (Passagens, 2020). Antifascista.

diga lá! não precisa concordar com o blogue. comentários grosseiros e/ou anônimos serão apagados

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s