Chiquinho França encerra turnê nesta quinta (30) em São Luís

 

[release]

Uma viagem musical do moderno ao erudito. É o que promete o instrumentista Chiquinho França no encerramento de sua turnê Sons e Trilhos, que acontece nesta quinta-feira (30), às 20h30, na Praça de Alimentação (Parquinho) da Avenida Litorânea.

A apresentação encerra uma temporada de 10 shows com que ele percorreu, além de em São Luís, onde aconteceu a abertura e agora o encerramento, as cidades de Santa Inês, Imperatriz, Porto Franco, Grajaú, Bacabal, Pedreiras, Codó e Caxias. A produção é da Zarpa Produções e o patrocínio da Companhia Energética do Maranhão (Cemar), através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Como nos outros shows da turnê, Chiquinho França (bandolim e guitarra) será acompanhado pelos músicos JBlues (teclados), Mauro Sérgio (contrabaixo) e Oliveira Neto (bateria). A novidade para a apresentação deste show de encerramento é a participação especial do cantor Paulo Piratta.

Chiquinho, sua banda e convidado farão um passeio por ritmos como jazz, blues, rock, samba, choro, baião, frevo e a diversidade da cultura popular do Maranhão. A exemplo de todas as apresentações da turnê, o acesso ao show musical é gratuito.

Coteatro reencena Espectrofúria

Cena da montagem original do Laborarte, em 1972. Foto: http://historiadoteatromaranhense.blogspot.com.br
Cena da montagem original do Laborarte, em 1972. Foto: http://historiadoteatromaranhense.blogspot.com.br

 

Espectrofúria, teatralização da prosa poética do pernambucano Eduardo Lucena, volta a ser encenada, sob direção de Tácito Borralho, mais de 40 anos depois da montagem original.

Em 1972 o recém-fundado Laboratório de Expressões Artísticas do Maranhão (Laborarte) recebeu o prêmio de Melhor Plasticidade no Festival Nacional de Teatro Jovem, em Niterói/RJ, pela peça, cuja encenação é inspirada nas teorias de Grotowski.

Entre outros nomes da ficha técnica, à época, estavam Regina Telles (coreografia), Sérgio Habibe e Pipiu (som) e Murilo Santos (iluminação). Este último permanece na mesma função na ficha técnica de 2014.

A montagem, agora realizada pela Companhia Oficina de Teatro (Coteatro) estará em cartaz no Teatro João do Vale (Rua da Estrela, Praia Grande), de amanhã (22) até 1º. de novembro, sempre às 20h30 – ingressos à venda na bilheteria do teatro, R$ 20,00 (20% dos ingressos poderão ser trocados por um quilo de alimento não perecível, exceto sal, entre 17h e 18h30). A temporada tem patrocínio da Companhia Energética do Maranhão (Cemar), através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

“Como em nossos lixões e periferias mais retiradas e sofridas, as cenas apresentam fragmentos de um canibalismo inumano. Essa ópera-bufa mergulha no grotesco pútrido e mostra, como num pesadelo, a lasciva esfolada das ordens, disciplinas e recatos pudicos. E, como num uivo atemporal, revela a nada oculta relação de desprezo contido nessa dicotomia poder e miséria”, resume o texto de divulgação da peça.

“Procure você mesmo encontrar em sua codificação própria, de ver o que se desenrola em seu castelo medieval cheio de teias de aranha, morcegos e espectros (não de homens), de cães esqueléticos e famintos, insaciavelmente, buscando matar sua fome de ser e realizar-se”, escreveu o teatrólogo Tácito Borralho no programa da peça, em 1972.

Andreia Mendonça, Bruno Oliveira, Carla Purcina, Cristian Ericeira, Eduardo Medeiros, Fernanda Marques, Fran Colins, Gabriel Braga, Glaydson Castro, Isa Ewerton, Lílian Cutrim, Luciano Teixeira, Luís Ferrara, Luna Gandra, Marcelo Augusto, Mário de Jesus, Maxlow Furtado, Rafael Jovovick, Rogério Vaz e Stephany Sousa formam o elenco da peça, que se completa com a participação especial de Tarciso Sá, que atuou na montagem original.

Ensaio para a montagem da Coteatro em 2014. Foto: divulgação
Ensaio para a montagem da Coteatro em 2014. Foto: divulgação

Turnê de Chiquinho França chega a mais quatro cidades esta semana

[release]

Foto: divulgação. Facebook do artista.
Foto: divulgação. Facebook do artista.

 

Bacabal, Pedreiras, Codó e Caxias. Estes são os próximos destinos do trem musical de Chiquinho França, que aporta acompanhado de sua banda nestas cidades, para shows do projeto Sons e Trilhos.

Guitarrista e bandolinista consagrado, Chiquinho França apresenta um repertório versátil, passeando do rock, jazz e blues ao choro, frevo e baião, um pé na modernidade, outro na tradição, as duas mãos na música de qualidade.

Acompanhado por JBlues (teclado), Mauro Sérgio (contrabaixo) e Oliveira Neto (bateria), Chiquinho França, um dos mais requisitados instrumentistas maranhenses, promete emocionar as plateias. “Na verdade, quem se emociona sou eu, ao poder oferecer ao público a música que aprendi vendo um ceguinho tocar na rodoviária de Santa Inês, minha cidade natal”, afirma o músico, lembrando as origens musicais.

Nesta segunda metade da turnê, Chiquinho França se apresenta na Praça São José (Praça do Bolo, Centro), em Bacabal, dia 15 (quarta), às 20h30; no dia seguinte (16), no mesmo horário, na Maçonaria Renascença Pedreirense (Praça do Jardim, Centro), em Pedreiras.

Sexta-feira (17) é a vez de Codó: Chiquinho França e banda se apresentam na Praça Ferreira Bayma, às 20h30. Sábado (18), no mesmo horário, é a vez de Caxias. Na terra do poeta Gonçalves Dias a apresentação acontece no Centro de Cultura (Praça do Panteon, Centro).

Todas as apresentações são gratuitas e abertas ao público. A última apresentação da turnê acontecerá em São Luís, em data, horário e local a definir. Sons e Trilhos tem realização da Zarpa Produções e patrocínio da Companhia Energética do Maranhão (Cemar), através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Maranhão.

Sons e Trilhos: turnê leva Chiquinho França ao interior do Maranhão

[release]

Músico se apresentará em nove cidades do interior. Shows de abertura e encerramento da turnê acontecem em São Luís. Gratuitas, apresentações acontecem em outubro.

Foto: divulgação. Facebook do artista.
Foto: divulgação. Facebook do artista.

 

Reconhecido como um dos mais talentosos e versáteis artistas da música produzida no Maranhão, o guitarrista e bandolinista Chiquinho França cai na estrada para 10 apresentações em nove cidades maranhenses.

Com patrocínio da Companhia Energética do Maranhão (Cemar), através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, o projeto Sons e Trilhos levará o músico a Santa Inês (cidade natal do artista), Imperatriz, Porto Franco, Grajaú, Bacabal, Pedreiras, Codó e Caxias.

Os shows de abertura e encerramento da turnê acontecem em São Luís, o primeiro dentro da programação dos festejos do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, no Cohatrac, já neste sábado (4/10), às 22h. Todas as apresentações são gratuitas.

“É uma felicidade muito grande poder percorrer estas cidades, poder presentear o público com o que temos feito até aqui em nossa carreira musical. São mais de 30 anos de estrada, passeando por diversos gêneros. Quer dizer, bagagem não falta para esta viagem”, afirma, sorridente, o músico.

Transitando com desenvoltura entre diversos estilos musicais brasileiros – choro, baião e frevo, entre outros – e internacionais – jazz, blues, pop e erudito – Chiquinho França será acompanhado pelos músicos JBlues (teclados), Mauro Sérgio (contrabaixo) e Oliveira Neto (bateria).

Sons e Trilhos é uma realização da Zarpa Produções. Veja a programação completa da turnê, que acontece durante o mês de outubro.

São Luís: 4 (sábado), 22h, Círio de Nazaré (Praça da Igreja do Cohatrac). | Santa Inês: 8 (quarta), 22h, Panela de Barro Restaurante e Eventos. | Imperatriz: 9 (quinta), 21h30, Festejo de Santa Tereza D’Ávila (Praça da Matriz). | Porto Franco: 10 (sexta), 20h30, Praça Demétrio Milhomem (Beira Rio). | Grajaú: 11 (sábado), 20h30, Praça Raimundo Simas (Centro). | Bacabal: 15 (quarta), 20h30, Praça São José (Praça do Bolo, Centro). | Pedreiras: 16 (quinta), 20h30, Maçonaria Renascença Pedreirense (Praça do Jardim, Centro). | Codó: 17 (sexta), 20h30, Praça Ferreira Bayma. | Caxias: 18 (sábado), 20h30, Centro de Cultura (Praça do Panteon, Centro). | São Luís: data, horário e local a confirmar.

Rompimento de cabos de fibra ótica deixa usuários da Oi sem serviços de telefonia e internet

Problema prejudicou milhares de usuários da empresa no estado; também houve suspensão de serviços bancários e do atendimento pelo 116 da Cemar

RUBENITA CARVALHO
DA EDITORIA DE CONSUMIDOR

Mais uma vez os usuários maranhenses da empresa Oi, sejam de serviços de internet, de telefonia celular e de telefonia fixa, foram prejudicados na manhã e tarde de ontem por uma pane no sistema da operadora. Sem sinal para receber e efetuar ligações, nem para acessar a internet, os consumidores enfrentaram o “apagão” da operadora desde as primeiras horas da manhã. O problema afetou o sistema da Oi integrado aos bancos, prejudicando muitos clientes que precisaram realizar operações bancárias.

A Oi informou no meio da tarde que um duplo rompimento de fibra ótica, causado por obras civis sob a responsabilidade de terceiros, entre os municípios de São Luís, Santa Inês e Parnaíba (PI), ocorrido na manhã de ontem, afetou parcialmente os serviços de telefonia fixa, móvel e dados no Maranhão. Segundo a operadora, equipes técnicas foram acionadas e o serviço foi normalizado ainda na tarde de ontem.

Entre os bancos afetados em todo o Maranhão durante todo o horário bancário estão o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Bradesco. Na porta de agências do Banco do Brasil e Caixa, era grande o número de pessoas que aguardavam o retorno do sistema. No Banco do Brasil no São Francisco a situação de quem esperava na porta da agência era semelhante à dos demais bancos. “Eu estou aqui desde as 10h, mas até o momento o sistema está fora do ar e preciso descontar um cheque de R$ 440,00. Estou precisando muito desse dinheiro e não posso nem voltar para casa”, afirmou Evanildo Lima Campos.

Em busca de sacar dinheiro para pagar algumas contas, o engenheiro Sadoc Fonseca Sodré contou que foi ao banco já preocupado em retirar dinheiro para cumprir compromissos financeiros cujo vencimento era ontem. “Lá em casa é celular que não tem sinal, é internet que não funciona e, agora, chego ao banco e também nada funciona. Isso é um descaso muito grande com a população”, queixou-se Sadoc Fonseca.

Em situação semelhante, o jornalista Anderson Corrêa contou que ontem pela manhã foi a uma das agências do Banco do Brasil, por duas vezes, mas não conseguiu sacar o dinheiro para quitar uma conta com vencimento ontem. “Eu quero saber quem vai arcar com os juros. Tentei pagar o débito, mas o sistema estava fora do ar”, reclamou.

As queixas de consumidores contra as operadores de telefonia móvel lideram o ranking de reclamações no Procon.

A Companhia Energética do Maranhão (Cemar) também foi afetada pela pane na Oi. A empresa informou que, por causa de problemas técnicos nos serviços de telefonia de responsabilidade da operadora OI/Telemar, a Central de Atendimento ao Cliente 116 não recebeu ligações desde as 10h30 de ontem. A companhia orientou os clientes a se dirigirem a alguma agência de atendimento mais próxima ou acessar o www.cemar116.com.br.

[O Estado do Maranhão, 25 de janeiro de 2012, Consumidor, p. 7, acesso exclusivo para assinantes com senha]