A eleição que realmente importa

Cesar Teixeira e Lena Machado nos camarins da vida. Acervo pessoal da cantora
Cesar Teixeira e Lena Machado nos camarins da vida. Acervo pessoal da cantora

O refrão de Plataforma, “não sou candidato a nada/ meu negócio é madrugada”, da consagrada parceria de Aldir Blanc e João Bosco, duas das maiores autoridades quando o assunto é samba, é o mote usado pelo compositor Cesar Teixeira e pela cantora Lena Machado para pedirem votos a Quem roubou minha aquarela?, de autoria dele, interpretada por ela, que concorre na Exposamba 2014.

O samba de Cesar Teixeira, inédito até então, como exige o regulamento do Exposamba, foi composto em 2006, época da Copa do Mundo na Alemanha. “Faz referência ao futebol, à seca que afetou a Amazônia no ano anterior, ao governo “sem medo de ser feliz” de Lula, e também à pirataria de produtos nativos por outros países, inclusive sambas. É o reencontro da História”, pontua o autor.

Lena Machado, que gravou músicas de Cesar Teixeira em seus dois discos – Canção de vida (2006) e Samba de minha aldeia (2009) –, não esconde a felicidade em ser porta-voz do ídolo no certame. “Interpretá-lo é sempre uma honra e uma grande responsabilidade. Estou muito feliz em ter sido a escolhida por ele para dar voz a essa pérola. Esperamos fazer jus à preferência do eleitorado”, afirma com um sorriso.

Quem roubou minha aquarela? tem arranjos e direção musical de Wendell Cosme. O vídeo tem imagens de Elson Paiva e edição de Wilton Maciel.

A votação, que acontece pela internet, está aberta e os internautas e sambistas natos podem votar quantas vezes quiserem (limitado a um voto por hora). Para assistir ao vídeo e votar em Quem roubou minha aquarela? o e/leitor precisa acessar o site e buscar pela música ou compositor.

A Madre Deus na Praia Grande

Parceria é a palavra que melhor define a realização do primeiro videoclipe da cantora Lena Machado. Há tempos, desde que lançou Samba de Minha Aldeia, seu segundo disco, a artista buscava alguém que conseguisse captar a emoção que imprimiu nas gravações e a levasse para as telas. O cinegrafista Elson Paiva, abrindo uma produtora, buscava algo que lhe servisse de cartão de visitas. A escolha não poderia ser mais acertada.

Ambos trouxeram a Madre Deus para a Praia Grande, digo, emolduraram a beleza do samba Colher de Chá, de Patativa, com a da paisagem do Centro Histórico ludovicense.

“Juntamos a fome com a vontade de comer. A música de Patativa foi escolhida porque quis reverenciar a única mulher presente no elenco de compositores de meu disco, e aí foi fundamental o cenário do mercado da Praia Grande que é a casa da Patativa, com suas tiquiras, geleias de pimenta, artesanato, etc.”, explicou a cantora.

O videoclipe marca o desejo em Lena Machado de retomar o processo produtivo musical. Serve como aperitivo para um show que ela pretende apresentar na ilha até maio, o maior obstáculo até aqui justo o que não a impediu de presentear os fãs com o que os poucos mas fieis leitores conferem a seguir.